Engenheiros gaúchos criam simulador automotivo para jogos

Irmãos de 27 e 29 anos desenvolveram equipamento de PVC

João Pedro e Gabriel Sffair abriram empresa BS Motion | Foto: André Ávila

João Pedro e Gabriel Sffair abriram empresa BS Motion | Foto: André Ávila

 

Um projeto da faculdade vira uma empresa. Até aí nada de novo. A diferença está em transformar tubos de PVC e motor velho de limpador de para-brisa em um simulador automotivo de sucesso. Essa é a realidade dos irmão João Pedro, 29 anos, e Gabriel Sffair, 27, engenheiros de Controle e Automação que desenvolveram três simuladores para jogos a partir da ideia original. "Procurei na Internet um modelo de simulador feito de PVC e construí em casa. Com o meu irmão, melhorei o projeto e fizemos sucesso na Campus Party, um evento universitário que reúne equipamentos similares ao nosso", explicou Gabriel.

A BS Motion surgiu quando os irmãos Sffair se juntaram com o engenheiro mecânico Pedro Boessio, 38 anos, para produzir os equipamentos de forma comercial. "O Pedro viu vídeos do evento e pediu que produzíssemos um para ele. A experiência que ele tinha em solda, estruturas metálicas, entre outras coisas, nos ajudou a melhorar o projeto. Resolvemos construir uma empresa para produzir os simuladores", informou João Pedro.

Os três simuladores têm diferenças estruturais. O 2FX foi o primeiro desenvolvido e funciona com movimentos em dois eixos. O piloto senta em um banco-concha e é afivelado com um cinto de segurança de quatro pontos. O 3DoF possui três telas de alta definição, imitando a visão em 170 graus, e o piloto se sente dentro de um carro de verdade. O modelo 2DoF Compacto é mais funcional e ideal para jogos de carros de corrida. "Os simuladores funcionam com jogos existentes no mercado. Só precisamos fazer os ajustes para cada plataforma", confirma Gabriel.

Para a empresa "levantar voo", os três sócios contrataram as ferramentas Google Apps. "É uma ferramenta para gerenciar e-mails, realizar teleconferências e guardar arquivos na nuvem. Atualmente, trabalhamos em Porto Alegre, e o Boessio fica em Sapucaia", comenta João Pedro.

Por ser um equipamento caro, os simuladores são construídos para aluguel em eventos. "Um simulador importado fica na faixa de R$ 60 mil. Comercializamos por R$ 30 mil. O modelo 2DoF Compacto estamos oferecendo a R$ 15 mil, mas em um formato de parceria", diz Gabriel.

Publicado em http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=510389

Kento Kojima